Hoje eu aprendi que muitos negócios naufragam porque possuem um talento especial: o de conquistar antipatia de possíveis clientes.
Vou começar pelo começo.
Há algum tempo notei que a bateria do meu notebook estava precisando ser trocada. Bastante natural, já que o velho guerreiro já está na ativa comigo há 8 anos. E ainda tem muito chão pela frente. Uma máquina que ainda aguenta muito trabalho. E olhe que eu sou um hard user. Não desligo a máquina nunca. Nunca mesmo.
Porém, essa bateria original está inchando e isso está forçando as placas dentro do notebook. O que é um perigo, pois, a qualquer momento pode dar um problema mais sério.
Então, resolvi abrí-lo (já fiz isso diversas vezes para trocar memória e colocar um SSD) para retirar a bateria velha e inchada. O problema é que eu preciso de uma chave especial para fazer isso: uma chave tri-wing. São apenas 2 parafusos que preciso remover mas sem essa chave não dá.
Procurei a chave no Mercado Livre, achei, porém a entrega está demorada e eu uso o notebook diariamente. Preciso resolver isso com urgência.
Eis que me lembro de uma “assistência” que tem aqui pertinho de minha casa, num shopping.
Coloquei o notebook na mochila, peguei o meu kit de chaves para abrir a carcaça e fui lá na loja.
Daí começa a minha indignação e vocês vão entender o porquê.
Fui recebido por uma atendente, a qual expliquei todo o problema. Pedi apenas a chave tri-wing para que eu desparafusasse a bateria. Somente isso. Eu abriria minha máquina e eu desparafusaria a bateria. Coisa de, no máximo, 3 minutos. Isso mesmo: três minutos.
Deixei bastante claro para ela que eu precisaria apenas a chave por 3 minutos emprestada. Apenas para tirar a bateria inchada.
Ela pegou o telefone (que provavelmente era um interfone) e ligou para o técnico, que estava na sobreloja. Ela explicou que eu estava com a máquina ali e que precisaria apenas da chave emprestada para desparafusar a bateria.
Pela cara de decepção, notei que ela teria que me dar uma má notícia: o técnico não podia “descer a ferramenta” – a saber, uma chave igual a uma chave de fenda, porém, em formato “Y”.
Perguntou se eu iria trocar a bateria e eu disse que no momento eu só queria desparafusar para retirar a bateria com problema.
Prontamente foi negado o acesso à chave.
Perguntei então se ele poderia alugar a chave e quanto custaria. Não queria nada de graça, mesmo sabendo que era algo tão rápido e bobo de se fazer.
A resposta que eu tive foi a de que eu precisaria pagar a mão-de-obra para desparafusar a bateria…e isso me custaria R$50,00 (cinquenta reais). E nem se deu o trabalho de descer do mezanino para olhar o problema do “cliente”.
Cinquenta reais para tirar 2 parafusos que EU mesmo poderia tirar, já que eu estava disposto a abrir a máquina e usar a chave por 3 minutos.
Essa indiferença com o problema do cliente é o que mata um negócio. Ele não apenas PERDEU um cliente. Ele, com essa atitude, GANHOU um inimigo.
E é por isso que estou aqui relatando essa experiência BIZARRA que eu tive na “Apple Mall” do Shopping AlphaMall, aqui no bairro de Alphaville em Salvador.
Sou uma pessoa que todas as máquinas que tenho são Apple. Uso iPhone, uso iPad e sou fanboy da marca. Só aqui em casa são 5 máquinas da maçã. Fora as da empresa.
Vocês podem achar esse desabafo um exagero. Mas eu realmente fiquei muito puto com a indiferença, com a falta de tato, com o descompromisso em descer e falar na cara do cliente alguma desculpa qualquer que impedisse ele de emprestar a ferramenta.
Mas a forma como fui atendido gerou muita indignação.
Esse post serve para alertar qualquer um que precise de serviços ou comprar algum tipo de acessório que NÃO APAREÇA nessa loja, caso não queira ser tratado com tamanha indiferença.
Servirá como “caso de insucesso” em todas as minhas aulas e palestras Brasil afora.

%d blogueiros gostam disto: